Alopécia Androgenética Feminina e Masculina Tem Cura!

Alopécia Androgenética Masculina e Feminina

  Segundo estimativas, 70% dos homens e 40% das mulheres serão afetados por algum tipo de calvície em algum momento da vida, aumentando essa possibilidade, com da idade. Se você já tem algum tipo de calvície, seja homem ou mulher, é quase certo que seja uma Alopécia Androgenética, o tipo mais comum de calvície entre homens e mulheres em todo o mundo. Abaixo veremos um pouco mais detalhadamente sobre o assunto. Na página 5 Alfa Redutase X DHT Alto, relacionamos um farto material identificando as causas principais dessa calvície e em Alopécia Tratamento,  uma abordagem resumida dos tratamentos mais comuns utilizados.

                                                                                   .

O que é Alopécia?

  Esquema do Folículo CapilarA queda de cabelo ou calvície, também conhecida como Alopécia “é a redução parcial ou total de pelos ou cabelos em uma determinada área de pele”. Embora existam diferentes tipos de calvície, provocadas por causas diversas, a mais comum delas (alopécia androgenética ou androgênica) é uma combinação de fatores genéticos e o hormônio sexual masculino (testosterona) presente tanto em mulheres quanto homens, possuindo estes últimos uma concentração muito maior.

    Existem dois tipo de Alopécia Androgenética, a masculina e a feminina apresentando-se também de forma diferenciada em cada sexo. Antes de explicar sobre cada uma delas, vamos entender um pouco sobre o ciclo capilar ou fases da vida do cabelo. Embora esse assunto tenha sido brevemente comentado na página inicial deste site, aqui o veremos em mais detalhes.

                                                                                                                                     .

Fases do Cabelo:

  O Ciclo de vida do cabelo, possui três fases distintas; nascimento, crescimento e queda. A primeira delas (anágena) é a fase em que o bulbo capitar encontra-se em plena atividade com as células da matriz do fio crescendo, se dividindo e resultando no aumento do comprimento do cabelo, o que leva entre 2 a 6 anos, crescendo em aproximadamente 1 cm/mês. A segunda fase (catágena), o crescimento do cabelo é interrompido e permanece em descanso. O fio solta-se da papila e começa a subir em direção à superfície da pele, o que leva entre 2 a 4 semanas.Ciclo de Vida do Cabelo

   Na última fase, chamada telógena, o fio solta-se do folículo quando o cabelo é lavado, escovado ou empurrado por um novo fio que começou a ser produzido no mesmo folículo. Em média, uma pessoa tem 150 mil folículos no couro cabeludo, seguindo esse ciclo independentemente, ou seja, enquanto muitos estão caindo outros tantos estão crescendo simultaneamente. Veja como isso funciona assistindo o vídeo abaixo.

                                                                                                                .

Causas da Alopécia Androgenética

Alopécia Androgenética em Mulher

  Embora vários tipos de calvície possam originar-se de agentes nocivos à saúde capilar, como exposição a radiação, alta concentração de seborreia no couro cabeludo,  ação de doenças dermatológicas diversas, a  mais frequente causa continua sendo de ordem hormonal envolvendo a testosterona que, embora mais abundante no homem, também encontra-se presente na mulher como mencionado anteriormente.

  Nossos corpos possui uma enzima conhecida como 5α-redutase (lê-se 5 Alfa Redutase) que metaboliza ou transforma grande parte dessa testosterona em5-alfa-redutase-dht-alto um outro hormônio chamado Dihidrotestosterona (DHT). Nos Primeiros meses e anos de vida o DHT participa de várias funções relacionadas ao desenvolvimento sexual, como a formação dos órgãos sexuais masculino durante a gestação, o desenvolvimento das características sexuais primárias e secundárias na puberdade e a atividade da próstata no homem adulto.

   Na fase adulta, onde o DHT já não é mais tão necessário ao organismo, torna um agente químico prejudicial ao ciclo de vida capilar depositando-se na raiz do cabelo e provocando um processo de afinamento e queda dos fios, agravando-se com o tempo. Como o número de fios de cabelo que caem não são repostos na mesma velocidade daqueles que nascem, a região calva vai aumentando com o tempo.

  Esse tipo de queda capilar ocorre principalmente pela sensibilidade a essa agressão do DHT em níveis maiores de concentração nos homens, motivo pelo qual são mais afetados. Embora as mulheres produzam DHT em menores quantidades e sejam menos afetadas, isso não significa que esses número seja pequeno, tanto é, que muito provavelmente você conhece alguma mulher que já passou ou esteja passando por esse problema, sendo muito comum na gravidez por exemplo.

Tipos Mais Comuns de Alopécia

   Existem vários tipos ou padrões dessa calvície, sendo a Androgenética, de longe a mais comum delas. Ela recebe esse nome por estar associada ao hormônio masculino testosterona (Andro) e Genética por referir-se aos genes herdados que podem influenciar na sensibilidade prejudicial do DHT, ao cabelo. Por afetar tanto homens quanto mulheres, existe tanto o padrão  Masculino quando o feminino desta doença.

Alopécia Androgenética Masculina

   É o padrão de calvície masculina que mais afeta os homens. É caracterizado pelo surgimento das famosas “entradas”, acompanhado do progressivo raleamento dos fios no topo da cabeça. Com o avanço da calvície,essas duas áreas se encontram, sobrando apenas uma faixa de cabelo na parte de trás e nas laterais da cabeça, onde os fios não costumam ser muito sensíveis ao DHT. “A Escala de Norwood-Hamilton é muito utilizada no diagnóstico e avaliação da alopecia androgenética. Nela, podem ser identificados os padrões tradicionais de avanço da calvície masculina, (Para ver em tamanho maior, clique na Imagem).”

Progressão da Alopécia Androgenética Masculina

Alopécia Androgenética Masculina: Padrões e suas Progressões

Alopécia Androgenética Feminina

  Esse padrão de calvície, é o que mais afeta mulheres e costuma apresentar uma perda mais espalhada do cabelo no topo da cabeça, onde o cabelo é repartido  e vai se alargando e mostrando cada vez mais o couro cabeludo. Embora os hormônios femininos contribuam para proteger os fios da ação do DHT, esse tipo de calvície pode se manifestar de forma mais intensa após a menopausa, com a diminuição da produção desses hormônios femininos. “As Escalas de Ludwig e Savin ilustram os padrões mais usuais de progressão da calvície feminina, com raleamento mais difuso dos fios e ampliação da largura da repartição do cabelo. Alguns homens apresentam progressão similar. (Clique na imagem para ver em tamanho maior)”.

Progressão da Alopecia Androgenética Feminina

Alopecia Androgenética Feminina: Escalas e suas Progressões.

 

Compartilhe!
Share On Facebook
Share On Twitter
Share On Google Plus